Nova linha fortalece distribuição de energia no DF

 
Trecho com 13,5km de extensão custou R$10,5 milhões e liga subestações do Riacho Fundo e Sudoeste
 
 O fornecimento de energia elétrica no DF ganhou hoje nova Linha de Distribuição de Alta Tensão (LDAT), que liga as subestações do Riacho Fundo e do Sudoeste -obra com custo de R$10,5 milhões que beneficiará, principalmente, a região central de Brasília, Sudoeste, Noroeste, Riacho Fundo, Cidade Digital e Estádio Nacional Mané Garrincha.

"Estamos dando mais um passo para o desenvolvimento econômico do DF, pois não há como se desenvolver sem ter um sistema elétrico fortalecido. Estamos investindo pesado na recuperação da CEB", destacou o governador Agnelo Queiroz durante a inauguração.

O trecho com 13,5km de extensão possui 72 estruturas para suportar os cabos de alta tensão, que trabalharão em 138kv e potência de 160MVA-com condições para atender uma população de até 200 mil habitantes.

"Nós estamos reafirmando o nosso compromisso de recuperar e modernizar o sistema elétrico de Brasília, que estava abandonado e agora recebe o maior investimento de toda a sua história", acrescentou o presidente da CEB, Rubem Fonseca.

INVESTIMENTOS- Nos anos de 2011 e 2012, a CEB recebeu investimentos de R$285 milhões; para este ano estão previstos mais R$170 milhões e para 2014 serão outros R$180milhões, o que totaliza um aporte à companhia de R$635 milhões em quatro anos.

De acordo com o diretor de engenharia da CEB, Mauro Martinelli, a falta de investimentos no passado foi o principal motivo para a onda de apagões que o DF enfrentou recentemente. "Agora, o Distrito Federal tem um sistema em plena recuperação e com remota possibilidade de apagões", explicou.

O diretor destacou ainda que até 2010 a empresa possuía apenas 21 transformadores para diminuir a tensão das cargas utilizadas nas residências, mas a quantidade será aumentada com mais 23 equipamentos que serão instalados até 2014.

O crescimento da empresa trouxe resultados financeiros positivos – em 2010 a empresa teve um prejuízo de quase R$33 milhões e, em 2011, de R$3 milhões. No ano passado, o lucro chegou a R$37milhões.


Até 2010, cada cidade do DF possuía apenas uma linha de distribuição de energia, que, caso apresentasse alguma falha, deixava toda a região sem energia. Com o sistema que está em implantação desde 2011, as regiões administrativas terão, pelo menos, duas alternativas de linha de distribuição, o que aumenta a segurança do sistema.

Linhas de distribuição novas:
LDAT Santa Maria/Mangueiral
LDAT Riacho Fundo/Setor Hípico/Setor de Embaixadas Sul
LDMT Sudoeste/Estádio Nacional

Em obras:
LDAT Brasília Centro/Estádio Nacional
LDAT Sudoeste/Estádio Nacional

Subestações inauguradas:
Bandeirante Sul
Gama
Águas Claras

Mais Cultura

0 comentários