Catadores sem moradia serão incluídos em plano habitacional

Anúncio foi realizado ontem (28) pelo governador Agnelo Queiroz na abertura do "12º Festival Lixo e Cidadania"
 Durante a abertura do "12º Festival Lixo e Cidadania", realizada ontem (28), pela primeira vez em Brasília, o governador Agnelo Queiroz reafirmou o compromisso do governo com as políticas de inclusão social dos catadores de materiais recicláveis e anunciou a elaboração de um plano habitacional para atender os que ainda estão sem moradia.
 A etapa inicial foi mapear os catadores do DF organizados em cooperativas e associações que estão sem casas ou em residências precárias para, então, começar a subsidiar um plano de atendimento mais amplo em parceria com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), a partir deste ano.
 "Apenas 10% dos catadores faziam parte da lista da Codhab. Nossas ações (para mudar isso) materializam nosso esforço em consolidar as políticas públicas para esse seguimento", afirmou Agnelo Queiroz no discurso de abertura do evento.
 De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Transferência de Renda (Sedest), Daniel Seidel, a meta é atender 100% dos catadores de materiais recicláveis que necessitam de moradia.
 "De todas as políticas que o GDF tem desenvolvido nesta gestão para garantir a inclusão social e a econômica da categoria, essa (a habitacional) é a mais recente", ressaltou Seidel.
 Entre outras ações desenvolvidas na atual gestão, também é possível citar: os atendimentos jurídicos; aconselhamento na área de Saúde; consultas e orientações sobre o programa "Bolsa Família"; atualização do Cadastro Único; e o projeto de erradicação do trabalho infantil no Lixão da Estrutural.
 Além disso, o GDF prevê, até o final deste ano, o início da coleta seletiva de lixo no Distrito Federal, o que trará a tão esperada "inclusão produtiva" para a emancipação econômico-social das famílias que dependem do recolhimento de materiais recicláveis.
 FESTIVAL LIXO E CIDADANIA – Realizado sempre em Belo Horizonte (MG), o Festival Lixo e Cidadania desta vez acontece em Brasília, até 31 de outubro, com a expectativa de trazer mais de 700 catadores de todos os estados brasileiros.
 "Agradeço a Minas Gerais por ter permitido realizar o evento em Brasília este ano, pois ele tem um significado muito importante para nós, onde podemos discutir tudo o que é mais importante no nosso trabalho", destacou o representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Roney Alves.
 Ao longo do evento, serão debatidos temas sobre a inclusão social dos catadores, trazidos pela "Política Nacional de Resíduos Sólidos", que propõe extinguir os lixões até 2014, além de oferecer a possibilidade de melhorar a organização, cobertura da seguridade social e as condições de trabalho.
 A expectativa dos realizadores do Festival é que cerca de 10 mil pessoas participem ao longo dos quatro dias do evento, que também terá uma programação com apresentações musicais e teatrais, figurinos produzidos de material reciclado, e exposições de artesanato e objetos artísticos.

Mais Cultura

0 comentários