Produto usado na confecção de slime pode ter venda proibida para crianças e adolescentes*_Proposta do deputado José Gomes veda comercialização do bórax para menores de idade em todo o DF_


Para preservar a saúde de crianças e adolescentes, tramita na Câmara Legislativa do Distrito Federal o Projeto de Lei 1253/2020, de autoria do deputado José Gomes (PSB), que proíbe a venda, para menores de idade, do bórax, também conhecido como Borato de Sódio, ou de produtos que possuem em sua composição o ácido bórico, como por exemplo, a água boricada. Esses produtos são usados como ativadores para fazer o slime caseiro.  
O slime, uma espécie de massinha em textura de “geleca”, é febre entre crianças e adolescentes e muitos fazem a própria fórmula em casa. Apesar do produto ser vendido de forma industrializada, tutoriais na internet ensinam a fazer o brinquedo e muitas receitas usam o bórax, produto altamente tóxico, como uma das bases para a confecção da versão caseira do slime, o que já causou uma série de infecções nos pequenos.

 “O bórax é matéria-prima de alguns produtos de limpeza, inseticidas, fertilizantes e medicamentos, por exemplo. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o avalia como o classe toxicológica II. Não podemos permitir que crianças e adolescentes comprem esse tipo de produto. Isso não é brinquedo”, destacou o deputado José Gomes. 
O parlamentar ainda relembrou casos de intoxicação de crianças e adolescentes pelo uso de produtos com bórax na confecção de slimes caseiros. “Há um ano, viralizou nas redes sociais o vídeo da mãe de uma menina de 12 anos que ficou internada durante duas semanas em um hospital de São Paulo, após brincar com um slime caseiro. Esse não foi o único caso que tomamos conhecimento pela imprensa e pela mídia. Precisamos evitar novas ocorrências”, enfatizou.
De acordo com a Anvisa, se inalado ou ingerido, o bórax pode causar intoxicação, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia com coloração azul/esverdeada, cianose (pele, unhas e lábios azulados ou acinzentados) e queda de pressão, perda da consciência e choque cardiovascular. O bórax também pode danificar a camada de gordura protetora da pele e provocar dermatite e lesões que parecem feridas vermelhas, que coçam e ardem.

Mais Cultura

0 comentários